26 agosto 2012

Penitenciária Feminina de Campinas realiza segunda edição de batizado de capoeira


Evento teve a participação das 450 reeducandas da unidade. Foram feitas apresentações de capoeira, maculelê e puxada de rede


Reeducandas durante o "batismo" de Capoeira
Uma celebração da cultura brasileira. As reeducandas da Penitenciária Feminina (PF) de Campinas tiveram uma manhã diferente no último dia 01/08. Das 8h30 às 10h30, 30 delas se apresentaram durante o 2º Batizado de Capoeira realizado na unidade. Além da capoeira, foram realizadas apresentações de maculelê e puxada de rede.


Maculelê é uma dança, de origem africana ou afro-indígena, na qual os bailarinos batem “as grimas (bastões) ao ritmo dos atabaques e ao som de cânticos em dialetos africanos ou em linguagem popular”
 (extraído do site http://www.bahia.com.br/itemviverbahia/maculel%C3%AA). 

Já a puxada de rede é uma encenação da atividade pesqueira dos negros recém-libertos 
(conforme o site http://www.capoeirasuldabahia.com.br/default.asp?idp=23).

Essa foi a segunda edição do batizado, cerimônia na qual as alunas receberam os cordões verdes – símbolos da primeira graduação na capoeira. Assim como o primeiro, realizado em agosto do ano passado, o evento foi coordenado pelos mestres Marco Antônio Geremias e Mauro Antônio Alvarenga, representantes da Associação de Capoeira Arte Dança Afro-Acada e que ministram aulas naquela penitenciária feminina desde março de 2010.

Segundo a diretora da PF de Campinas, Camila Caram, a repercussão do batizado é sempre positiva e as internas se engajam nos preparativos com bastante entusiasmo. As aulas de capoeira têm total apoio da direção da unidade, pois como explica Caram, “acredito que o esporte ajuda na recuperação da autoestima, da saúde e da disciplina das reeducandas, melhorando a convivência no cárcere, assim como alicerçando seu futuro para a chegada da tão almejada liberdade”.

SAP

Nenhum comentário:

Arquivos do Blog

Seguidores